Gravidez na adolescência: quem são os verdadeiros culpados?

Marli Marlene Moraes da Costa, Maria Victória Pasquoto de Freitas

Resumen

A adolescência, considerada um período de transição biopsicossocial apresenta diversos tipos de vulnerabilidades, dentre elas a gravidez precoce. Quando se menciona gravidez na adolescência, essa expressão é diretamente associada a menina grávida, ocultando o papel masculino, a gravidez também é considerada um problema estritamente familiar, desconsiderando o papel da sociedade e do Estado na construção desse problema de saúde pública. Por isso, a pesquisa apresenta o questionamento: “Qual o papel da família, da sociedade e do Estado na prevenção da gravidez na adolescência?” Para responder ao problema, foi utilizado do método de abordagem dedutivo, partindo de premissas gerais até chegar nas específicas, o procedimento adotado foi o monográfico, utilizando de pesquisa bibliográfica e documental. Os objetivos da pesquisa consistem em desenvolver conceitos multidisciplinares sobre o período da adolescência, analisar as causas múltiplas para gravidez na adolescência e, por fim, apontar as responsabilidades da família, da sociedade e do Estado na construção de ações que visem a prevenção da gravidez precoce. Desta forma, a pesquisa apresentou como resultados preliminares a necessidade da educação sexual voltada as crianças, adolescentes e adultos, bem como a elaboração, efetivação e avaliação de políticas públicas voltadas a prevenção da gravidez na adolescência. A pesquisa também trouxe como conclusão a imprescindibilidade da atuação conjunta de todos os órgãos da tríplice responsabilidade compartilhada para o fim da gravidez na adolescência, não sendo uma responsabilidade unicamente familiar.

Palabras clave

adolescencia; gravidez na adolescencia; políticas públicas

Texto completo:

PDF

Referencias

Almeida, J. M. R. (2003). Adolescência e maternidade. Temas actuais: Lisboa, 2.

Brasil. Lei n° 8.069 de 13 de julho de 1990. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm

Brasil. Lei n° 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm

Brasil. Lei n° 13.798, de 3 de janeiro de 2019. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/lei/L13798.htm

Brasil. M. C. (2019). Gravidez na adolescência: impacto na vida das famílias e as adolescentes e jovens mulheres. Disponível em http://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/assistencia_social/informe/Informativo%20Gravidez%20adolesc%C3%AAncia%20final.pdf

Brasil. M. E. (2009). Programa Saúde nas Escolas. Disponível em http://portal.mec.gov.br/expansao-da-rede-federal/194-secretarias-112877938/secad-educacao-continuada-223369541/14578-programa-saude-nas-escolas

Brasil. M. S. Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (PSE). Disponível em http://portal.mec.gov.br/projeto-saude-e-prevencao-nas-escolas-spe

Brasil. M. S. (2014). Implantação das Redes de Atenção à Saúde e outras estratégias do SAS. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/implantacao_redes_atencao_saude_sas.pdf

Brasil. M. S. (2007). Marco Legal: saúde, um direito de adolescentes. Brasília: Editora do Ministério da Saúde. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/07_0400_M.pdf

Brasil, M. S. (2018). Proteger e Cuidar da Saúde de adolescentes na atenção básica. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/proteger_cuidar_adolescentes_atencao_basica_2ed.pdf

Costa, A. (2017). Olhares sobre gênero e sexualidade na adolescência. In: Saúde e sexualidade de adolescentes. Brasília: OPAS/MS. P. 41-44. Disponível em http://portalarquivos.saude.gov.br/images/PDF/2017/maio/05/LIVRO-SAUDE-ADOLESCENTES.PDF

Custódio, A. V. (2009). Direito da Criança e do Adolescente. Criciúma: UNESC.

CRUS, D. (2017). Programa Saúde na Escola. Saúde e sexualidade de adolescentes. P. 46-49. Brasília: OPAS/MS. Disponível em http://portalarquivos.saude.gov.br/images/PDF/2017/maio/05/LIVRO-SAUDE-ADOLESCENTES.PDF

Delamare, T. (2017). Em entrevista sobre o atendimento do SUS para grávidas. SUS oferece assistência às adolescentes gestantes. Disponível em http://www.brasil.gov.br/noticias/saude/2014/12/sus-oferece-assistencia-as-adolescentes-gestantes

Dicionário Aurélio. (2018) Significado de Adolescência. Disponível em https://dicionariodoaurelio.com/adolescencia

Dicionário Michaelis. (2019) Adolescência. Disponível em http://michaelis.uol.com.br/busca?r=0&f=0&t=0&palavra=adolesc%C3%AAncia

Eisenstein, E. (2005). Adolescência: definições, conceitos e Critérios. Disponível em http://www.adolescenciaesaude.com/detalhe_artigo.asp?id=167

Fundação Abrinq. (2019). Cenário Da Infância E Adolescência No Brasil 2019. Disponível em https://fadc.org.br/noticias/fundacao-abrinq-lanca-cenario-da-infancia-e-da-adolescencia-no-brasil-2019

Lobato, A. L. (2017). Saúde e sexualidade de adolescentes. Brasília: OPAS. Disponível em http://iris.paho.org/xmlui/handle/123456789/34279

Marques, L. F. (2017). O Adolescentro. Saúde e sexualidade de adolescentes. 46-49.. Disponível em http://portalarquivos.saude.gov.br/images/PDF/2017/maio/05/LIVRO-SAUDE-ADOLESCENTES.PDF

Opas. (2018). América Latina e Caribe têm a segunda taxa mais alta de gravidez na adolescência no mundo. Disponível em https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5604:america-latina-e-caribe-tem-a-segunda-taxa-mais-alta-de-gravidez-na-adolescencia-no-mundo&Itemid=820

Santos, B. R., Magalhães, D. R., Mora, G. G., Cunha, A. (2017) Gravidez na adolescência no Brasil: Vozes de meninas e de especialistas. Disponível em http://unfpa.org.br/Arquivos/br_gravidez_adolescencia_2017.pdf

Veronese, J. R. P. (2013, jan-mar). A proteção integral da criança e do adolescente no direito brasileiro. Revista TST, Brasília, vol 79, n, 1.

Schoen-Ferreira, T. H., Aznar-Farias, M., Silvares, E. F. M. (2003). A construção da identidade em adolescentes: um estudo exploratório. Estudos de Psicologia. 8. https://doi.org/10.1590/S1413-294X2003000100012

Rizzini, I., Barker, G., Cassaniga, N. (2000). Criança não é risco, é oportunidade: fortalecendo bases de apoio familiares e comunitários para crianças e adolescentes. Rio de Janeiro: USU editora Universitária: Instituto Promundo.

Taquete, S. (2017). Olhares sobre gênero e sexualidade na adolescência. Saúde e sexualidade de adolescentes. P. 34-37. Disponível em http://portalarquivos.saude.gov.br/images/PDF/2017/maio/05/LIVRO-SAUDE-ADOLESCENTES.PDF

Abstract Views

200
Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM




Esta revista se publica bajo una licencia licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional

Universitat Politècnica de València

 

e-ISSN: 2174-7210   https://doi.org/10.4995/reinad